É indicada se houver uma desordem cerebral adquirida (traumatismo crânio-encefálico, acidente vascular cerebral, epilepsia, hidrocefalia, encefalites, encefalopatias em geral), na ocorrência de transtornos neuropsiquiátricos (depressão, ansiedade, transtorno do déficit de atenção e hiperatividade – TDAH, TOC, esquizofrenia), no abuso de substâncias (álcool, drogas, intoxicações medicamentosas), na suspeita de alterações ou desordens relacionadas ao envelhecimento (envelhecimento normal, declínio cognitivo leve, quadros demenciais).